Leandro Brasil



</head><body><!--'"</title></head>--> <script type="text/javascript"> //OwnerIQ var __oiq_pct = 50; if( __oiq_pct>=100 || Math.floor(Math.random()*100/(100-__oiq_pct)) > 0 ) { var _oiqq = _oiqq || []; _oiqq.push(['oiq_addPageBrand','Lycos']); _oiqq.push(['oiq_addPageCat','Internet > Websites']); _oiqq.push(['oiq_addPageLifecycle','Intend']); _oiqq.push(['oiq_doTag']); (function() { var oiq = document.createElement('script'); oiq.type = 'text/javascript'; oiq.async = true; oiq.src = document.location.protocol + '//px.owneriq.net/stas/s/lycosn.js'; var s = document.getElementsByTagName('script')[0]; s.parentNode.insertBefore(oiq, s); })(); } //Google Analytics var _gaq = _gaq || []; _gaq.push(['_setAccount','UA-21402695-19']); _gaq.push(['_setDomainName','tripod.com']); _gaq.push(['_setCustomVar',1,'member_name','leannbrazil',3]); _gaq.push(['_trackPageview']); (function() { var ga = document.createElement('script'); ga.type = 'text/javascript'; ga.async = true; ga.src = ('https:' == document.location.protocol ? 'https://ssl' : 'http://www') + '.google-analytics.com/ga.js'; var s = document.getElementsByTagName('script')[0]; s.parentNode.insertBefore(ga, s); })(); //Lycos Init function getReferrer() { var all= this.document.cookie; if (all== '') return false; var cookie_name = 'REFERRER='; var start = all.lastIndexOf(cookie_name); if (start == -1) return false; start += cookie_name.length; var end = all.indexOf(';', start); if (end == -1) end = all.length; return all.substring(start, end); } function getQuery() { var rfr = getReferrer(); if (rfr == '') return false; var q = extractQuery(rfr, 'yahoo.com', 'p='); if (q) return q; q = extractQuery(rfr, '', 'q='); return q ? q : ""; } function extractQuery(full, site, q_param) { var start = full.lastIndexOf(site); if (start == -1) return false; start = full.lastIndexOf(q_param); if (start == -1) return false; start += q_param.length; var end = full.indexOf('&', start); if (end == -1) end = full.length; return unescape(full.substring(start, end)).split(" ").join("+"); } function generateHref(atag, template){ atag.href=template.replace('_MYURL_', window.location.href.replace('http://', '')).replace('_MYTITLE_','Check%20out%20this%20Tripod%20Member%20site!'); } var lycos_ad = Array(); var lycos_onload_timer; var cm_role = "live"; var cm_host = "tripod.lycos.com"; var cm_taxid = "/memberembedded"; var tripod_member_name = "leannbrazil"; var tripod_member_page = "leannbrazil/index.html"; var tripod_ratings_hash = "1500878386:6b0732cae6c8fb01dc4a90bd41e36320"; var lycos_ad_category = {"find_what":"moldes"}; var lycos_ad_remote_addr = "54.162.139.217"; var lycos_ad_www_server = "www.tripod.lycos.com"; var lycos_ad_track_small = "http://members.tripod.com/adm/img/common/ot_smallframe.gif?rand=890421"; var lycos_ad_track_served = "http://members.tripod.com/adm/img/common/ot_adserved.gif?rand=890421"; var lycos_search_query = getQuery(); </script> <script type="text/javascript" src="http://scripts.lycos.com/catman/init.js"></script> <script type='text/javascript'> var googletag = googletag || {}; googletag.cmd = googletag.cmd || []; (function() { var gads = document.createElement('script'); gads.async = true; gads.type = 'text/javascript'; var useSSL = 'https:' == document.location.protocol; gads.src = (useSSL ? 'https:' : 'http:') + '//www.googletagservices.com/tag/js/gpt.js'; var node = document.getElementsByTagName('script')[0]; node.parentNode.insertBefore(gads, node); })(); </script> <script type='text/javascript'> googletag.cmd.push(function() { googletag.defineSlot('/95963596/TRI_300X250_dfp', [300, 250], 'div-gpt-ad-1450204159126-0').addService(googletag.pubads()); googletag.defineSlot('/95963596/TRI_above_728x90_dfp', [728, 90], 'div-gpt-ad-1450204159126-1').addService(googletag.pubads()); googletag.defineSlot('/95963596/TRI_below_728x90_dfp', [728, 90], 'div-gpt-ad-1450204159126-2').addService(googletag.pubads()); googletag.pubads().enableSingleRequest(); googletag.enableServices(); }); </script> <script type="text/javascript"> (function(isV) { if( !isV ) { return; } var adMgr = new AdManager(); var lycos_prod_set = adMgr.chooseProductSet(); var slots = ["leaderboard", "leaderboard2", "toolbar_image", "toolbar_text", "smallbox", "top_promo", "footer2", "slider"]; var adCat = this.lycos_ad_category; adMgr.setForcedParam('page', (adCat && adCat.dmoz) ? adCat.dmoz : 'member'); if (this.lycos_search_query) { adMgr.setForcedParam("keyword", this.lycos_search_query); } else if(adCat && adCat.find_what) { adMgr.setForcedParam('keyword', adCat.find_what); } for (var s in slots) { var slot = slots[s]; if (adMgr.isSlotAvailable(slot)) { this.lycos_ad[slot] = adMgr.getSlot(slot); } } adMgr.renderHeader(); adMgr.renderFooter(); }((function() { var w = 0, h = 0, minimumThreshold = 300; if (top == self) { return true; } if (typeof(window.innerWidth) == 'number' ) { w = window.innerWidth; h = window.innerHeight; } else if (document.documentElement && (document.documentElement.clientWidth || document.documentElement.clientHeight)) { w = document.documentElement.clientWidth; h = document.documentElement.clientHeight; } else if (document.body && (document.body.clientWidth || document.body.clientHeight)) { w = document.body.clientWidth; h = document.body.clientHeight; } return ((w > minimumThreshold) && (h > minimumThreshold)); }()))); window.onload = function() { var f = document.getElementById("FooterAd"); var b = document.getElementsByTagName("body")[0]; b.appendChild(f); f.style.display = "block"; document.getElementById('lycosFooterAdiFrame').src = '/adm/ad/footerAd.iframe.html'; // DOM Inj Ad (function(isTrellix) { var e = document.createElement('iframe'); e.style.border = '0'; e.style.margin = 0; e.style.display = 'block'; e.style.cssFloat = 'right'; e.style.height = '254px'; e.style.overflow = 'hidden'; e.style.padding = 0; e.style.width = '300px'; var isBlokedByDomain = function( href ) { var blockedDomains = [ "ananyaporn13000.tripod.com", "xxxpornxxx.tripod.com" ]; var flag = false; for( var i=0; i<blockedDomains.length; i++ ) { if( href.search( blockedDomains[ i ] ) >= 0 ) { flag = true; } } return flag; } var getMetaContent = function( metaName ) { var metas = document.getElementsByTagName('meta'); for (i=0; i<metas.length; i++) { if( metas[i].getAttribute("name") == metaName ) { return metas[i].getAttribute("content"); } } return false; } var getCommentNodes = function(regexPattern) { var nodes = {}; var nodesA = []; var preferredNodesList = ['a', 'c', 'b']; (function getNodesThatHaveComments(n, pattern) { if (n.hasChildNodes()) { if (n.tagName === 'IFRAME') { return false; } for (var i = 0; i < n.childNodes.length; i++) { if ((n.childNodes[i].nodeType === 8) && (pattern.test(n.childNodes[i].nodeValue))) { var areaName = pattern.exec(n.childNodes[i].nodeValue)[1]; nodes[areaName] = n; } else if (n.childNodes[i].nodeType === 1) { getNodesThatHaveComments(n.childNodes[i], pattern); } } } }(document.body, regexPattern)); for (var i in preferredNodesList) { if (nodes[preferredNodesList[i]]) { if( isTrellix && nodes[preferredNodesList[i]].parentNode.parentNode.parentNode.parentNode ) { nodesA.push(nodes[preferredNodesList[i]].parentNode.parentNode.parentNode.parentNode); } else { nodesA.push( nodes[preferredNodesList[i]] ); } } } return nodesA; } var properNode = null; var areaNodes = getCommentNodes( new RegExp( '^area Type="area_(\\w+)"' ) ); for (var i = 0; i < areaNodes.length; i++) { var a = parseInt(getComputedStyle(areaNodes[i]).width); if ((a >= 300) && (a <= 400)) { properNode = areaNodes[i]; break; } } var propertyName = getMetaContent("property") || false; if( isTrellix && (properNode) ) { e.src = '/adm/ad/injectAd.iframe.html'; properNode.insertBefore(e, properNode.firstChild); } else if( isTrellix && !( properNode ) ) // Slap the ad eventhought there is no alocated slot { e.src = '/adm/ad/injectAd.iframe.html'; e.style.cssFloat = 'none'; var cdiv = document.createElement('div'); cdiv.style = "width:300px;margin:10px auto;"; cdiv.appendChild( e ); b.insertBefore(cdiv, b.lastChild); } else if( !isBlokedByDomain( location.href ) ) { var injF = document.createElement('iframe'); injF.style.border = '0'; injF.style.margin = 0; injF.style.display = 'block'; injF.style.cssFloat = 'none'; injF.style.height = '254px'; injF.style.overflow = 'hidden'; injF.style.padding = 0; injF.style.width = '300px'; injF.src = '/adm/ad/injectAd.iframe.html'; if( b && ( !isTrellix || ( typeof isTrellix == "undefined" ) ) ) // All other tripod props { var cdiv = document.createElement('div'); cdiv.style = "width:300px;margin:10px auto;"; cdiv.appendChild( injF ); b.insertBefore(cdiv, b.lastChild); } } }( document.isTrellix )); } </script> <div id="tb_container" style="background:#DFDCCF; border-bottom:1px solid #393939; position:relative; z-index:999999999!important"> <!--form name="search" onSubmit="return searchit()" id='header_search' > <input type="text" placeholder="Search" size=30 name="search2" value=""> <input type="button" value="Go!" onClick="searchit()"> </form> <style> form#header_search { width: 916px; margin: 0 auto 8px; position: relative; } form#header_search input { height: 40px; font-size: 14px; line-height: 40px; padding: 0 8px; box-sizing: border-box; background: #F4F2E9; border: 1px solid #BBB8B8; transition: background-color 300ms ease-out, color 300ms ease; } form#header_search input[type="text"] { width: 100%; } form#header_search input[type="text"]:focus { border-color: #A2D054; background-color: #fff; box-shadow: 0 0px 12px -4px #A2D054; } form#header_search input[type="button"] { position: absolute; top: 1px; right: 1px; opacity: 1; background: #DFDCCF; color: #463734; width: 125px; cursor: pointer; height: 38px; border: none; } form#header_search input[type="text"]:focus ~ input[type='button']:hover, form#header_search input[type='button']:hover { background-color: #A5CE56; color: #fff; } form#header_search input[type="text"]:focus ~ input[type='button'] { background-color: #52AEDF; color: #fff; } </style> <script> function searchit(){ // determine environment var search_env if (lycos_ad_www_server.indexOf(".pd.") > -1) { search_env = 'http://search51.pd.lycos.com/a/'; } else if (lycos_ad_www_server.indexOf(".qa.") > -1) { search_env = 'http://search51.qa.lycos.com/a/'; } else { search_env = 'http://search51.lycos.com/a/'; } var search_term = encodeURIComponent(document.search.search2.value) var search_url = search_env+search_term; window.open(search_url); return false } </script--> <style> .adCenterClass{margin:0 auto} </style> <div id="tb_ad" class="adCenterClass" style="display:block!important; overflow:hidden; width:916px;"> <a href="http://adtrack.ministerial5.com/clicknew/?a=637394" title="build your own website at Tripod.com" style="float:left; width:186px; border:0"> <img src="http://ly.lygo.com/ly/tpSite/images/freeAd2.jpg" alt="Make your own free website on Tripod.com" style="border:0; display:block" /> </a> <div id="ad_container" style="display:block!important; float:left; width:728px "> <script type="text/javascript">document.write(lycos_ad['leaderboard']);</script> </div> </div> </div> <script type="text/javascript">document.write(lycos_ad['slider']);</script> <!-- added 7/22 --> <div id="FooterAd" style="background:#DFDCCF; border-top:1px solid #393939; clear:both; display:none; width:100%!important; position:relative; z-index:999999!important; height:90px!important"> <div class="adCenterClass" style="display:block!important; overflow:hidden; width:916px;"> <a href="http://adtrack.ministerial5.com/clicknew/?a=637394" title="build your own website at Tripod.com" style="float:left; display:block; width:186px; border:0"> <img src="http://ly.lygo.com/ly/tpSite/images/freeAd2.jpg" alt="Make your own free website on Tripod.com" style="border:0; display:block; " /> </a> <div id="footerAd_container" style="display:block!important; float:left; width:728px"> <iframe id="lycosFooterAdiFrame" style="border:0; display:block; float:left; height:96px; overflow:hidden; padding:0; width:750px"></iframe> </div> </div> </div>
...........
Sexta-feira, Outubro 29, 2004
 


"BEIJOS NO CORAÇÃO"

Outro dia li um artigo do publicitário Lula Vieira em que ele encerra com a seguinte pergunta: "Existe alguma possibilidade de encontrar vida inteligente em quem se despede dizendo "beijo no coração"?

Fiquei em estado de choque. Que coragem, meu Deus, que coragem. Um dia quero ter esta coragem também, pensei na hora. Porque eu ouço beijo no coração pra lá, beijo no coração pra cá, e também acho piegas, mas nunca ousei afirmar isso em público. Afirmo agora, e a quantidade de desaforos que vou receber não haverá de ser pequena.

Ao mesmo tempo que desgosto dessa expressão, acho uma pena que falar em coração tenha se tornado uma coisa tão antiga. Mas o fato é que tornou-se. Coração dilacerado, coração em pedaços, coração na mão... Sentimos tudo isso, mas a verbalização soa piegas. E no entanto estamos falando dele, do nosso órgão mais vital, do nosso armazenador de emoções, do mais forte opositor do cérebro, este sim, em fase de grande prestígio.

O que está em alta? Inteligência. Raciocínio. Lógica. Perspicácia. Gostamos de pessoas que pensam rápido, que são coerentes, que evoluem, que fazem os outros rirem com suas ironias e comentários espertos. Toda essa eficiência só corre risco de desandar quando entra em cena o inimigo número 1 do cérebro: o coração. É o coração que faz com que uma supermulher independente derrame baldes de lágrimas por causa de uma discussão com o namorado. É o coração que faz com que o empresário que precisa enxugar a folha de pagamento relute em demitir um pai de família. É o coração que faz com que todos os modernos tremam seus queixinhos quando o Faustão põe no ar o quadro Arquivo Confidencial, aquele em que uma pessoa famosa é obrigada a ouvir depoimentos de toda a sua árvore genealógica, incluindo os desafetos e às vezes até os mortos da família.

Eu gostaria que o coração fosse reabilitado, que a simples menção dessa palavra não sugerisse sentimentalismo barato, mas para isso é preciso tratá-lo com o mesmo respeito com que tratamos o cérebro, e com a mesma economia. "Beijo no coração" é over. Voltemos a ser simples. Mandemos beijos e abraços sem determinar onde, quem os receber tratará de sentí-los no local adequado.
Crônica de Martha Medeiros.

 
Quinta-feira, Abril 22, 2004
 

"Você Colhe Aquilo que Semeia"



E estou muito feliz com o resultado da minha colheita, paralelamente a isso desaba o céu em forma d'água aqui na fronteira do RS e o frio que fez tremer já foi embora, que lástima.
Hoje quinta-feira com ares de segunda, ninguém merece essa sensação. Hoje falarei de uma turma que vem mudando os conceitos no mundo blogueiro, o pessoal do "uol", tudo começou quando eu visitei o blog "100eu6nãovive" ( disponível no menu ) e dei de cara com o comentário de um Leandro, me chamou a atenção e fui correndo ver quem era, até porque nunca tinha lido um blog de um outro Leandro, levado pela curiosidade, encontrei ótimos escritos e depois um amigo muito querido, isso tudo em off ( nos bastidores ), a partir deste momento outros blogueiros do uol começaram a aparecer e surgiam mais a cada dia que passava, todos muito questionadores e extremamente criativos com seus textos, existe até a Turma da Máfia, acho que não conheço todos os integrantes desta gangue, mas sua maioria sim e já tive a oportunidade de teclar via msn com vários, todos os dias. É o mundo blogger abrindo seu espaço não apenas para textos e informações, a grande fórmula é a amizade. Desde que entrei para este mundo, isso desde setembro do ano passado quando me senti motivado por uma amiga que já tinha o seu espaço, criei o meu cantinho, muito tímido por sinal e às vezes sequer uma visitinha para me alegrar, mas o tempo passa e você sente a necessidade de querer mostrar ao mundo o seu trabalho, o seu texto que por mais desinteressante que seja você quer fazer com que ele seja visto, aí começa a peregrinação de blog em blog e você deixa o seu comentário e aguarda ansioso pela resposta lá no seu. É muito divertida esta parte, quando você vê já tem vários comentários, muitos não dizem respeito àquilo que você escreveu, isso me deixava chateado, pessoas que liam somente o cabeçalho do post e corriam para os comments, assim não dá! Veio a minha primeira crise anti-blog, não queria saber, a inspiração me faltava e resolvi largar de mão, logo depois de uns dois meses voltei com um novo endereço, novas idéias, novos blogueiros, mas mantendo a maioria daqueles que me fizeram blogar até o dia de hoje, com seus comentários e nunca, jamais deixaram de vir me visitar, mesmo sabendo que eu não retornaria por algum motivo, adoro vocês e estes novos amigos, que prezam muito pela amizade e que a cada dia vêm mudando e tornando mais agradável a convivência entre blogueiro e leitor, fazendo com que este não seja um intrumento parado e sim uma fonte de novos amigos, adoro todos vocês.
Acabei levando o texto numa via dupla, mas o que antes era um desconforto hoje acho ótimo, pois vejo quantos gostam daquilo que escrevo e se mantêm firmes em suas posições apesar das adversidades ocorridas, não querendo nada em troca.
Dedico este post ao primeiro amigo que linkei no meu primeiro blog ( The Wheel Of Time ) o Carlos Dutra, também para a Letícia Furtado, foi quem me motivou indiretamente a fazer um blog, minha querida amiga Beth Strack, que agora me tem como parceiro de flog, Karyna e Lili, adoro vocês.
 
Quarta-feira, Abril 21, 2004
 

"Mini-Post"



Ótimo Feriado, nos vemos na quinta-feira!


 

Terça-feira, Abril 20, 2004
 

"Recomendo Parte VIII"



Em primeiro lugar quero parabenizar a amiga "Loba mulher" pelo badaladíssimo aniversário de um mês do seu blog, estava muito animada e emocionante a festa, vários amigos da comunidade blogueira estavam presentes, quem quiser conhecê-la é só ir até o menu blogs, ou clicar aqui mesmo, continue sempre nos brindando com suas belas crônicas, textos e aventuras recheados de conhecimentos. Grande beijo para você.
E em segundo falarei deste incrível filme, Irreversível ." Porque alguns atos sâo irreparáveis .Porque o desejo de vingança é algo impulsivo. Porque o tempo revela tudo, o melhor e o pior que possa existir."
O filme de hoje é bem recente e nos mostra o lado mais obscuro da vida, fiquei em dúvida sobre falar ou não deste filme, pois embora tenha gostado muito e ter a certeza de que até agora não teria visto nada, absolutamente nada parecido, fiquei perplexo e maravilhado pela forma em que foi filmado e pelas cenas completamente impactantes que são mostradas, essas revoltantes, não tive a oportunidade de vê-lo no cinema, mas um grande amigo comentou comigo a respeito e disse que em certo momento algumas pessoas se retiraram da sala, aí você pode ter uma idéia do que acontece.
Irreversivel ( Irreversible ) conta de trás para a frente a história de dois amigos que buscam vingativamente no submundo de Paris um agressor, você não entende nada e o início é muito confuso, mas quanto mais o filme retrocede as coisas se tornam mais claras, seria como se voltássemos a parte anterior na medida que o filme avança. No elenco Monica Belucci como Alex, divina mulher que é violentada, Vincent Cassel como Marcos, atual namorado de Alex e consumidor ativo de cocaína e Albert Dupontel como Pierre, homem intelectual e ponderado, ex marido de Alex. Não posso deixar de falar das minhas sensações ao assistir, houve momentos que senti vontade de desligar o aparelho e em outros meu nervosismo era tanto que até tremia. O filme foi o escândalo no Festival de Cannes de 2002, por ser algo de muito impacto e mexer profundamente com o interior de quem o assiste. Contar mais estraga a dinâmica do filme, até porque é didícil narrar os fatos sem estragar as reviravoltas da história, que nem são reviravoltas, mas como são contadas de trás pra frente, tornam-se supresas, mesmo já tendo feito, a minha intensão não é contar o enredo e sim fazer um singelo comentário a favor, para você que me lê possa algum dia vir a assistí-lo. A história se resume na frase que encerra ( ou inicia ) o filme: "O tempo destrói tudo". Lembrei de um detalhe curioso, os créditos do filme estão no início e não no final como estamos acostumados a ver. Este é um filme que além de impactante é ágil, revoltante, vertiginoso, e vários outros adjetivos, mas acima de tudo no final você terá a certeza de ter assistido a um bom filme.
Está dada a minha dica e espero que você assista a esta obra prima que sem dúvidas já faz parte dos grandes filmes existentes no mercado.

Titulo Original: Irréversible
Ano de Lançamento: 2002
Gênero: Drama
Diretor: Gaspard Noé
Site: clique aqui
 
Segunda-feira, Abril 19, 2004
 

"BioGraphias nº 2"



Final de semana de extremo afastamento do mundo blogueiro, resolvi ampliar meus horizontes por outros meios virtuais, peço desculpas a todos vocês que deixaram seus recados aqui no LeannBrazil, fui tão ingrato não indo ao blog de muitos amigos queridos, mas não se preocupem, logo estarei marcando presença!!!
Para dar continuidade a seção "Biographias", eu e eu mesmo chegamos a um acordo, não é justo publicar a biografia de alguém que ainda está construindo o seu caminho, seria um texto inacabado, melhor falar daqueles que já concluiram sua jornada e deixaram um rastro intenso por onde passaram, fizeram a sua história e elevaram seus nomes através de seus trabalhos.
Sendo assim e já que ninguém quis interagir comigo, dando sua sugestão, escolhi esta que deixou sua marca não só no Brasil mas no mundo inteiro, tanto em filmes, quanto na música popular brasileira a qual na época foi denominada "Fase de Ouro", quem não conhece ou ouvir falar do mito "Carmen Miranda" certamente vive em outro planeta ou estaria surdo e cego.
Maria do Carmo Miranda da Cunha nasceu em Portugal na localidade de Marco de Canaveses em 9 de fevereiro de 1909. Veio para o Brasil com apenas dois anos de idade. Estudou no colégio de freiras da Escola Santa Teresa - RJ e desde aquela época revelou extraordinário jeito para cantar. Dificuldades financeiras da família obrigaram-na a trabalhar. Aos 15 anos começou como balconista e pouco depois passou a chapeleira numa loja de chapéus femininos.O estilo de Carmen era uma envolvente mistura de graça e ingênua malícia. Sua enorme capacidade de expressão fazia os ouvintes sentirem sua presença "fora do disco", ao vivo. Nos teatros, aquela mulher de pouca estatura e delicada de corpo parecia eletrizar o público com voz, os gestos sugestivos e os olhos verdes que chispavam. Carmen, porém, só se vestiria de baiana - e fazendo da baiana o traje típico da mulher brasileira perante o mundo - em fins de 1938, para cantar no filme "Banana da Terra". Quando Carmen Miranda, em 1939, embarcou no Rio de Janeiro e chegou ao porto de Nova Iorque, era uma ilustre desconhecida do público americano. Bastou-lhe porém um mês para conquistar a Feira Mundial, a Broadway e extraordinária popularidade. Logo veio o convite do cinema. Era o seu triunfo na América e em todo o mundo, que permanece até hoje, pois seus trajes, sua graça, sua personalidade e sua voz são uma marca registrada única. O que ninguém sabia na América é que Carmen já tinha 10 anos de carreira no Brasil como cantora de disco, do rádio e no cinema. Era a mulher mais famosa e amada do Brasil, recordista absoluta de vendagem de discos e também a "Embaixatriz do Samba", já que, nos anos 30, fez 8 excursões à Argentina para cantar nas rádios de Buenos Aires e de passagem em Montevidéu. Era verdadeiramente o símbolo da alma brasileira. Por isso, a ida de Carmen aos EUA, provocou o orgulho nacional, trouxe depois alguns ressentimentos nos brasileiros pelos 14 anos consecutivos de sua ausência do Brasil. A "ingrata Carmen" nos havia abandonado. Tudo isso porém foi esquecido quando, aos 46 anos, no dia 05/08/1955, faleceu em Beverly Hills. Um milhão de pessoas chorando e cantando suas músicas acompanhando seu corpo embalsamado ao Cemitério de São João Batista, no Rio.

Fatos curiosos:
*Em 1929, com 20 anos, foi levada pelo violonista e compositor baiano Josué de Barros, seu descobridor e protetor, para gravar na Brunswick, fábrica recém-instalada no Rio. O disco demorava a ser lançado e por isso Josué a levou para a Victor, que também se inaugurava no Rio. Imediatamente, como um passe de mágica, Carmen explodiu como celebridade no Brasil, para sorte da Victor, que estava formando seu elenco de cantores. Passou Carmen a ser, literalmente, a "Menina de Ouro da Victor".
*Gravou na R.C.A. Victor, entre 1929 e 1935, 77 discos com 150 músicas.
*Em 20 anos de carreira deixou sua voz registrada em 279 gravações no Brasil e mais 34 nos E.U.A., num total de 313 gravações.
*Possuiu fã-clubes nos Estados Unidos, Austrália, Cuba, França, África do Sul, Inglaterra, Itália, Índia e Brasil.
Fascinante história!


ÓTIMA SEGUNDA-FEIRA!
 

#Quem voz fala: .
#Mora:
#Niver:
#E-mail:

Archives
02/22/2004 - 02/28/2004 / 02/29/2004 - 03/06/2004 / 03/07/2004 - 03/13/2004 / 03/14/2004 - 03/20/2004 / 03/21/2004 - 03/27/2004 / 03/28/2004 - 04/03/2004 / 04/04/2004 - 04/10/2004 / 04/11/2004 - 04/17/2004 / 04/18/2004 - 04/24/2004 / 10/24/2004 - 10/30/2004 /

*BLOGS*



Powered by Blogger

Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

*SITES & AFINS*